ondas de choque e criofrequência

A celulite é uma imperfeição da pele que geralmente não representa efeitos negativos à saúde, apesar de causar desconforto estético. Se trata do acúmulo de gorduras que o corpo não é capaz de absorver, o que causa um aspecto flácido e irregular à pele, também conhecido como efeito “casca de laranja”.

É comum as pessoas associarem a celulite com o sobrepeso. No entanto, o que muitos não sabem, é que a condição atinge a quase 100% das mulheres em algum momento da vida. Isso, inclusive, às que não possuem quilinhos a mais.

O aparecimento da celulite se dá por diversos motivos, como genéticos, sedentarismo e também a gestação. Ademais, mudanças hormonais e problemas de circulação também podem ser desencadeadores da celulite. Como a celulite é de causa multifatorial, utilizamos associado à terapia de ONDAS DE CHOQUE com a CRIOFREQUENCIA.

Vale destacar que combinando as duas tecnologias, se consegue uma ruptura parcial dos nódulos de gordura causadores da celulite, ativa-se a circulação local favorecendo a drenagem e reduzindo o edema.

Além disso, também estimula a produção do novo colágeno. Isso ajuda a dar firmeza e elasticidade à pele, bem como melhora sua textura e o aspecto.
Sendo assim, a terapia com ONDAS DE CHOQUE e a CRIOFREQUÊNCIA é nossa dupla queridinha para redução da celulite, gordura localizada e flacidez.

Dra Raquel Vale-Graduada em Fisioterapia pela Univali – SC (2004). Pós Graduação “Lato Sensu”- Especialização em Fisioterapia Dermatofuncional pela Faculdade CBES de Curitiba-PR  (2009). Graduanda em Biomedicina – Uniavan Balneário Camboriú – SC (2019).

Celulite: porque atinge mais as mulheres do que os homens ?

Pesquisas apontam que enquanto 99% das mulheres têm celulite após os 30 anos, no máximo 20% dos homens a têm. Mas por que existe tanta diferença?
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Há duas razões principais  para isso (nenhuma delas a ver com refrigerante ). A primeira está diretamente ligada aos fatores hormonais. Mulheres produzem o estrogênio, que faz com que retenham mais líquido. Assim, a variação de peso é maior (sem contar fatores como gravidez e início do ciclo menstrual, quando também engordam). Já os homens produzem testosterona, hormônio que faz a gordura ir para o abdômen. Eles podem contrair os músculos, mas a celulite não aparece!
Mas o principal motivo tem a ver com a distribuição de gordura no corpo. O tecido gorduroso dos homens é superficial e tem septos (traves que permeiam as células de gordura) mais espessos, e dispostos de maneira oblíqua. As mulheres apresentam grande depósito de gordura e os múltiplos septos fibrosos e dispostos de maneira perpendicular.
Estas características fazem com que nos homens, quando ocorre aumento de tecido gorduroso sob a pele, ele se projete para o fundo. Nas mulheres quando ocorre o aumento do tecido gorduroso ele se projeta para fora.
O que isso significa? que na mulher as ondulações ficam muito mais aparentes! E assim entende-se porque ELAS aparentam muito mais celulite que ELES!

Dra. Raquel Vale- Graduada em Fisioterapia pela Univali – Universidade do Vale do Itajaí-SC (2004). Pós Graduação “Lato Sensu”- Especialização em Fisioterapia Dermatofuncional pela Faculdade CBES de Curitiba-PR  (2009). Graduanda em Biomedicina – Uniavan Balneário Camboriú – SC (2019).