nem sempre é botox!

 

Os procedimentos estéticos vão bem além da renomada toxina botulínica, e cada um tem uma finalidade diferente. Entenda e descubra qual o melhor para você!

O que é Botox e como funciona?

A toxina botulínica é uma proteína natural produzida por uma bactéria chamada Clostridium Botulinium.

Age paralisando o músculo e consequentemente impedindo a contração muscular, que é o que forma a ruga. Para as rugas que já existem, esse relaxamento da musculatura suaviza os vincos. A aplicação do botox é geralmente indicada para as rugas da testa, a glabela (espaço entre as sobrancelhas), os “pés de galinha” e rugas ao redor dos olhos. Também pode ser usado para tratar condições médicas como a hiperidrose (transpiração excessiva).

Quando injetada nas rugas, a toxina botulínica atua bloqueando a transmissão de estímulos dos neurônios para os músculos, impedindo a contração muscular.

Pode ser utilizado com o objetivo de prevenção, antes mesmo do aparecimento de linhas de expressão. Como a contração muscular é paralisada, não haverá a formação de rugas por movimentação muscular na área

O que é o ácido hialurônico e como funciona?

O ácido hialurônico é uma substância natural existente no organismo humano. Uma molécula de açúcar que atrai e retém a água ao seu redor, dando mais viço e firmeza à pele. Quando nascemos, temos quantidade abundante de ácido hialurônico em nosso corpo, mas à medida que envelhecemos a concentração diminui, propiciando o aparecimento de rugas e sinais de desidratação da pele .

Existem hoje vários tipos de Ácido Hialurônico, cada um com sua particularidade trazendo assim grandes vantagens para os pacientes. Sua distinção esta na densidade do produto, proporcionando diferentes benefícios e efeitos, que vão desde hidratação da pele, como volume em regiões como a boca.

Dra Raquel Vale- Graduada em Fisioterapia pela Univali – Universidade do Vale do Itajaí-SC (2004). Pós Graduação “Lato Sensu”- Especialização em Fisioterapia Dermatofuncional pela Faculdade CBES de Curitiba-PR  (2009). Graduanda em Biomedicina – Uniavan Balneário Camboriú – SC (2019)

Celulite: porque atinge mais as mulheres do que os homens ?

Pesquisas apontam que enquanto 99% das mulheres têm celulite após os 30 anos, no máximo 20% dos homens a têm. Mas por que existe tanta diferença?
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Há duas razões principais  para isso (nenhuma delas a ver com refrigerante ). A primeira está diretamente ligada aos fatores hormonais. Mulheres produzem o estrogênio, que faz com que retenham mais líquido. Assim, a variação de peso é maior (sem contar fatores como gravidez e início do ciclo menstrual, quando também engordam). Já os homens produzem testosterona, hormônio que faz a gordura ir para o abdômen. Eles podem contrair os músculos, mas a celulite não aparece!
Mas o principal motivo tem a ver com a distribuição de gordura no corpo. O tecido gorduroso dos homens é superficial e tem septos (traves que permeiam as células de gordura) mais espessos, e dispostos de maneira oblíqua. As mulheres apresentam grande depósito de gordura e os múltiplos septos fibrosos e dispostos de maneira perpendicular.
Estas características fazem com que nos homens, quando ocorre aumento de tecido gorduroso sob a pele, ele se projete para o fundo. Nas mulheres quando ocorre o aumento do tecido gorduroso ele se projeta para fora.
O que isso significa? que na mulher as ondulações ficam muito mais aparentes! E assim entende-se porque ELAS aparentam muito mais celulite que ELES!

Dra. Raquel Vale- Graduada em Fisioterapia pela Univali – Universidade do Vale do Itajaí-SC (2004). Pós Graduação “Lato Sensu”- Especialização em Fisioterapia Dermatofuncional pela Faculdade CBES de Curitiba-PR  (2009). Graduanda em Biomedicina – Uniavan Balneário Camboriú – SC (2019).

Você sabe quais são as causas das olheiras?


A olheira é causa do desconforto de muitas mulheres que não abrem mão do corretivo antes de sair de casa. A etiologia é multifatorial e ainda não está completamente esclarecida. Na maioria dos casos há um componente genético, que correlacionado a outros aspectos, resulta no escurecimento da área em torno dos olhos.

Entre as principais causas, destacam-se:

  • Herança genética
  • Flacidez e Bolsas: Ao longo dos anos, é comum que a pele e a musculatura da pálpebra se torne flácida, evoluindo com rugas e bolsas de gordura.
  • Pacientes que possuam alergia respiratória severa costumam apresentar escurecimento da pele da pálpebra.
  • Depósito de melanina (pigmento que da cor a pele)
  • Alteração anatômica da região malar e zigomática (aspecto de olheiras fundas)
  • Vascularização, que pode estar superficial e se tornar aparente
  • Hiperpigmentação pós-inflamatória (escurecimento da região por algum processo inflamação prévia)
  • Noites mal dormidas
  • Abuso de droga ou álcool
  • Extresse e cansaço

Os tipos de olheiras são:

Melânicas (acastanhadas) provocadas pelo acúmulo de melanina na região dos olhos. Ocorre por estímulo das radiações solares ou por fatores hormonais, e se agrava com a idade pela flacidez da pele.

Vasculares (azul)são as olheiras arroxeadas, azuladas, exibem pálpebras finas e excesso de vasos sanguíneos na região.

Noites mal dormidas, fumo, estresse e fadiga pioram as olheiras, pois alteram a circulação sanguínea, promovendo a dilatação dos vasos e desidratação.

O sono é essencial para a renovação da pele. Pois, durante o sono o organismo libera hormônios fundamentais para uma série de processos vitais ao organismo. A exaustão estimula a flacidez, intensificando o problema da descida da bolsa de gordura. O estresse orgânico aumenta a vasodilatação e a produção de melanina, acentuando as olheiras.

Dra Raquel Vale. Graduada em Fisioterapia pela UNIVALI – Universidade do Vale do Itajaí, (2004). Pós-graduada em Fisioterapia Dermato Funcional, CBES , Curitiba(2010). Graduanda em Biomedicina- Uniavan- Balneário Camboriu 2019.

Você já ouviu falar no kinesioTape?

É um dos nomes comerciais de uma fita elástica, também conhecida como bandagem elástica. É utilizada há muito tempo para o tratamento de lesões, em atletas ou pessoas que praticam exercícios de alta intensidade, entre outras. O Kinesio Taping é uma técnica de reabilitação que estabiliza os músculos e articulações sem restringir o movimento. A técnica prolonga o efeito das terapias manuais ao longo do dia, e proporciona efeitos positivos na pele, no sistema linfático e circulatório, na fáscia, nos músculos, nos ligamentos, nos tendões e nas articulações. Portanto é utilizada para aliviar tensões musculares, melhorar a circulação sanguínea e linfática, aliviar as dores, entre outros. Quer saber mais? Estamos a disposição para sanar suas dúvidas!

Dra Morgana Vequi- Graduada em Fisioterapia pela UNIVALI . Pós-graduada no Método Pilates pela PUC-PR. Pós-graduada em Ortopedia, Traumatologia e Desportiva. Formação em Neopilates. Mestranda em Saúde Coletiva na FURB – Universidade Regional de Blumenau – SC